sábado, 3 de dezembro de 2016

FADA MORGANA

.
Um vendedor de limonadas, com uma loja no deserto, resiste, desesperadamente, para não beber a sua última limonada.
Divirtam-se!
.


.
.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

CRESCER DE MÃOS DADAS

.
 .
O Projeto "Crescer de Mãos Dadas", procurando a integração e o desenvolvimento de competências entre crianças do Jardim de Infância e do 1.º Ciclo, numa continuidade educativa, contempla diversas atividades que, ao longo do ano, promovem a partilha de vivências e experiências num ambiente de amizade e bem-estar.
As crianças de 5 anos do Jardim de Infância de Aldeia de Joanes já tinham vindo à nossa escola, à hora do recreio, familiarizando-se com os espaços exteriores e convivendo com os colegas que aqui se encontram.
Hoje, acompanhados novamente pela professora Isabel, vieram conhecer a sala de aula que os nossos caloiros ocupam desde setembro.
.
.
Depois de instalados, a sala pareceu bastante mais pequena, mas acreditem que tal sensação apenas se vislumbrou em termos de espaço, pois o calor humano ocupou toda a sua área! :)
Vinte e um pequenotes, que depressa se sentiram como se estivessem em sua "casa", falaram das diferenças e semelhanças entre as salas e todos ficaram a saber o que cada um pensa sobre a escola, partilhando expetativas e experiências.
.
.
As regras de comportamento, uma das semelhanças encontradas, tiveram algum destaque e as crianças do Jardim de Infância e os nossos caloiros concluíram que, neste contexto, não havia mesmo diferenças. O saber ser e o saber estar não ocupam lugar e a prática contínua e rigorosa das boas atitudes é mesmo uma aprendizagem essencial.
.
.
Eles gostaram de cá estar e nós gostámos de os receber, por isso, até qualquer dia! :)
.

FRUTOS DE OUTONO - 2

.
Simão Abrantes - 1.º ano
 .
Afonso Francisco - 1.º ano

Ana Lara Tavares - 1.º ano
 .
Gabriel Mateus - 1.º ano
 .
Francisco Casimiro - 1.º ano
.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A CONSERVA DAS AZEITONAS

.
.

POR ENTRE O DEVE E HAVER, O ASSOMO DA BOA VONTADE

.
.
Por uma congregação de boas vontades, as dificuldades que temos sentido, nos últimos tempos, ao nível de assistentes operacionais, tendem a resolver-se, embora continue a faltar solidez nas soluções, de modo a torná-las duradouras.
Esta semana, após várias diligências, a Zeza (nome carinhoso, por ser do nosso conhecimento) começou a fazer a abertura no edifício Plano dos Centenários. Um sentido obrigado a quem, abnegadamente - Câmara Municipal, Junta de Freguesia, Agrupamento - tudo tem feito para arranjar soluções, mesmo quando os ventos sopram contrários.
Apesar de tudo fazermos para que as carências não se notem, quem está dentro do problema sabe, perfeitamente, que as coisas não têm sido fáceis. Ainda bem que, neste mundo, e apesar de todas as contrariedades, a boa vontade continua a ser um valor cultivado. 
.
.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

FRUTOS DE OUTONO

.
Diogo Cascalho - 1.º ano

Leonor Brazinha - 1.º ano
.
Myroslava Ternova - 1.º ano
.
Núria Mendes - 1.º ano
.
António Amaral - 1.º ano
.
Tiago Luzio - 1.º ano
.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

PARABÉNS, MAFALDA!

.
.
No sábado, dia 19, eu fiz 7 anos.
Eu gosto muito de cor-de-rosa.
Eu gosto de brincar à princesa Sofia.
Eu gosto de comer massa com salsichas.
Eu gosto de brincar com as minhas amigas.
.
Texto: Mafalda Garcia - 2.º ano
.
.

PARABÉNS, RICARDO!

.
.
Eu fiz 7 anos dia 13.
Eu convidei todos os meus amigos.
Deram-me muitas prendas divertidas.
Eu gosto dos meus amigos.
A minha festa foi fixe.
Esteve lá a minha tia e eu brinquei com ela.
Os meus melhores amigos são: Afonso Horta, Tomás, João, Rodrigo e Afonso Bento.
.
Texto: Ricardo Melo - 2.º ano
.
.

sábado, 26 de novembro de 2016

WINTER FOX

.
Era uma vez uma raposinha, curiosa como todas as crias, que um dia se perdeu na neve. De repente aparece um animal enorme e...
Não, não se assustem, o curto filme (menos de dois minutos) é belo e ternurento.
.


.
.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O PRESIDENTE DA JUNTA VAI À ESCOLA

.
.
Abril abriu portas à democracia e ela, paulatinamente, foi-se instalando. Com avanços e recuos, é certo, que a prática é sempre mais difícil que a teoria, mas as raízes começam a ser profundas.
Um dos aspetos mais visíveis da democracia, pela sua proximidade às pessoas, é o poder local. E, em plena comemoração dos 40 anos da sua vigência, em regime democrático, os Presidentes de Junta do concelho do Fundão tiveram a feliz ideia de se deslocar às escolas, a fim de melhor esclarecerem as funções do organismo a que presidem.
.
.
Hoje, na nossa escola, junto das turmas 20 e 21 (3.º e 4.º anos), o Presidente da União de Juntas do Fundão, Malícia Trindade, teve oportunidade de esclarecer, de divulgar, de abrir novas janelas ao entendimento daquilo que nos rodeia, sempre com o foco no poder local.
Eles, curiosos como são, aderiram à mensagem. Falta agora saber, numa fase posterior deste projeto, o que é que eles fariam se fossem o Presidente da Junta. Boas ideias não faltarão, com toda a certeza.
.
.