quarta-feira, 23 de maio de 2018

AS MENINAS DA BIBLIOTECA E A BRUXA MIMI

.
.
Data da ação: meados de maio até à terceira semana de junho.
Local: Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão.
Motivo: Hora do Conto.
Público-alvo: crianças dos 3 aos 10/11 anos.
No faz de conta, havia uma bruxa, chamada Mimi, que era "lela" mas simpática, com as virtudes e defeitos de qualquer ser humano.
Na realidade, há umas meninas nada "lelas", mesmo nada, mas prenhes de simpatia e sensibilidade, que dão corpo e alma - sim, gostam do que fazem - a qualquer personagem que lhes apraz.
.
.
A Bruxa Mimi cativa pela forma, as "Meninas da Biblioteca" acrescentam à forma a substância. E, quando assim é, nada mais nos resta que fruir e, no final, agradecer.
Obrigado, meninas lindas e inspiradoras. Que a motivação nunca vos falte!
.
.

PIRILAMPO MÁGICO

.
.
Todos os anos, por esta altura, se ouvem os ecos do Pirilampo Mágico, um dos maiores símbolos de solidariedade social do nosso país.
Este ano o simpático símbolo sofreu algumas alterações, modernizando-se, aparecendo também a fazer-lhe companhia, para além do já habitual pin, uma caneca muito bem concebida.
Se quiser colaborar e tiver intenção de adquirir o pirilampo, o pin ou a caneca, poderá dirigir-se à nossa escola que nós, em colaboração com a APPACDM arranjamos.
Bem-hajam.
.
.

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE MENTAL: EXISTIRÁ RELAÇÃO?

.
.
.

terça-feira, 22 de maio de 2018

CARICATURAS - 1

.
.
Caricatura da Beatriz Ribeiro
Autora: Matilde Saraiva
.
.
Caricatura do Francisco
Autora: Lara Faria
.

.
Caricatura da Matilde Saraiva
Autora: Beatriz Ribeiro
.
.
Caricatura do Simão
Autora: Joana Matias
.
.
Caricatura do Rodrigo
Autora: Nádia Pereira
.
.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

PARA QUE SERÁ ISTO?

.
.
Algo se prepara, tranquilamente, nos bastidores, alheio a qualquer olhar. Para que será isto? :)
.
.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

SUPERTMATIK - GRANDE FINAL ONLINE

.
O Campeonato SuperTmatik, versão cálculo mental, é uma atividade acarinhada por nós desde há vários anos: estimula, desenvolve, ajuda a projetar...
Após os apuramentos a nível local, terminava hoje o prazo para a participação, a nível internacional,  na Grande Final online. Os representantes da nossa escola, cientes da responsabilidade, encararam o desafio de forma atenta e concentrada, esforçando-se por conseguir o melhor resultado possível.
.
.
O primeiro a entrar em cena foi o Henrique, que evidenciou nervos de aço.
.
.
Seguiu-se o Diego, sempre concentrado...
.
.
...sendo a sessão encerrada com a participação da Beatriz Ribeiro, sempre muito muito descontraída.
A nós, que assistimos ao desempenho, pareceu-nos que eles estiveram muito bem. Agora resta-nos aguardar pelos resultados.
.
.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

POR QUE RAZÃO SE APAGA A VELA?

.
.
Os alunos do 4.º ano, numa saga que se deseja muito proveitosa, continuam a assumir, perante a turma - individualmente ou em grupo - a responsabilidade de algumas atividades experimentais. Com isso ganham destreza, confiança e uma melhor compreensão dos fenómenos que os rodeiam.
Hoje coube a vez à Joana Matias e à Beatriz Marques, que se responsabilizaram por demonstrar aos colegas a razão por que se apaga uma vela.
.
.
Para isso muniram-se de três velas, dois frascos de vidro transparente de diferentes tamanhos, um cronómetro (no caso, um relógio), um isqueiro e um tabuleiro.
.
.
Começaram por acender as três velas, que colocaram no tabuleiro.
.
.
Depois, seguindo os cânones, colocaram os dois frascos sobre duas das velas, enquanto pegavam no relógio para registar o tempo que demoravam a apagar as velas.
.
.
Todos puderam verificar que a vela onde estava colocado o frasco pequeno se apagou primeiro, seguindo-se a vela do frasco grande. Entretanto, por mais que o tempo passasse, a vela que tinha ficado de fora continuava a arder.
Conclusão: a vela apaga-se quando se consome o oxigénio do ar.
.
.
Parabéns à Beatriz e à Joana, elas estiveram à altura do desafio.
.
.

A ÁRVORE E OS SEUS HABITANTES

.
.
Hoje de manhã bateram-nos à porta. Eram os alunos da Educadora Elsa, do Jardim de Infância de Aldeia de Joanes, que nos vinham dar a conhecer um evento em que estão envolvidos, A Árvore e os seus habitantes.
Vinham curiosos, a sentir o peso de conviverem com alunos mais velhos, mas desempenharam o seu papel a preceito: falaram das árvores que já plantaram e dos animais que andaram a estudar. Depois, à laia de conclusão ficou o convite para irmos à exposição.
Obrigado, amigos, lá estaremos!
.
.
.

terça-feira, 15 de maio de 2018

VISITA À CASA DO BARRO

.

.
No dia 8 de maio fomos de autocarro visitar a Casa do Barro.
Quando lá chegámos vimos muitas oyas de barro. Umas eram grandes e outras pequenas. De seguida formámos grupos de cinco para fazermos rolinhos para irmos colocando uns em cima dos outros para formar a oya.
.
.
.
Demorámos algum tempo a fazer a oya, porque deixámos o barro ficar duro e seco.
Fomos lanchar e depois continuámos a fazer. Quase acabávamos, mas tivemos de ir lavar as mãos e vir embora para a escola.
Eu gostei muito da visita.
.
Texto: Rita Margarida - 3.º ano
.
.
No dia 8 de maio fomos visitar a Casa do Barro, no Telhado. Fomos no autocarro da Câmara Municipal do Fundão.
Lá trabalhámos com barro e tentámos fazer uma oya. Os materiais utilizados foram: lâmina, barbotina e o outro já não me lembro o que era.
.

.
A prof.ª Cátia ensinou-nos como se trabalha com o barro. Depois, ao fim de uns minutos, foi um grupo lanchar e depois o outro.
Depois chegou a hora de regressarmos para a escola.
Eu achei esta visita à casa do Barro muito interessante.
.
Texto: Ricardo Melo - 3.º ano
.

.
.